Total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de abril de 2012

POR QUE ESTAMOS AQUÍ ?

É m e s m o c o m u m n o s
questionarmos acerca do que
estamos fazendo na Terra, de qual a
finalidade da Vida...
Por outro lado, compreendemos
que há muita coisa que, na
atualidade, está além da nossa parca
compreensão.
Todavia, neste ínterim, a
questão de nº 132 de  “O Livro dos
Espíritos”  diz:  “Qual  o  objetivo  da
encarnação dos espíritos?”. Seguida
da  resposta:  “Deus  a  impôs  a  eles
com o objetivo de os fazer chegar à
perfeição: para alguns é uma
expiação, para outros é uma missão.
Todavia, para alcançarem essa
perfeição,  devem  suportar todas  as
vicissitudes  da  existência  corporal;
nisto  é  que  está  a  expiação.  A
encarnação tem também outro
objetivo, que é o de colocar o espírito
em condições de suportar sua parte
na obra da Criação; para realizá-la é
que,  em  cada mundo,  ele toma um
aparelho em harmonia com a
matéria essencial desse mundo, para
executar aí, daquele ponto de vista,
as ordens de Deus; de tal maneira,
que, concorrendo para a obra geral,
ele próprio se adianta”.
A  resposta  da  Espiritualidade
Amiga à indagação de Allan Kardec é
deverás esclarecedora.
No entanto consideramos que a
perfectibilidade,  em  suas  amplas
nuances,  é  algo  muito  distante  de
possuirmos.
Ne s t e p o n t o d o a r ti g o ,
recordamo-nos de uma conversa que
tivemos com um amigo, onde ele nos
que s ti ona v a a r e s p e it o d a
preparação espiritual que as pessoas

devem empreender a fim de estarem
desenvolvendo alguma atividade
voltada ao Bem.
Concordamos com ele, no
sentido  de  que,  quanto  mais  os
indivíduos se prepararem para
realizar  determinada tarefa,  maior
será a possibilidade de obterem êxito
na mesma.
Porém ponderamos que nenhum
de  nós,  com  raras  exceções,  está
devidamente gabaritado para
realizar determinada tarefa de
cunho espiritual.
Contudo esta falta de mérito ou
de preparação não implica e não deve
servir como desculpa para que
continuemos  de  braços  cruzados
indeterminadamente.
Façamos o que nos seja possível e
deixemos tudo aquilo que rotulamos
no dia de hoje como “impossível” ao
encargo de Deus!
Todos  nós  temos  os  mesmos
objetivos,  no  tocante  à  Evolução,
contudo,  o  livre-arbítrio  de  cada
individualidade  irá  denotar  o  que
cada uma poderá oferecer em
determinado momento da vida.
Diante  das naturais indagações
que  surjam  em  nossa  tela  mental,
recordemos sempre que o Pai
Celestial não nos deixou à deriva e
nos  deu  um  modelo  de  perfeição
moral a seguirmos: Jesus Cristo!
Sendo como expiação ou missão,
reconhecemos  que  a  finalidade  de
estarmos  no  planeta  é  aprender  e
progredir.
E cabe a cada um de nós, através
da própria força e vontade, retardar
ou adiantar o caminho evolutivo.