Total de visualizações de página

sábado, 28 de maio de 2011

BOA DICA

Uma bela biblioteca digital, desenvolvida em software livre, mas que está prestes a ser desativada por falta de acessos. Imaginem um lugar onde você pode gratuitamente: 
· Ver as grandes pinturas de Leonardo Da Vinci ; 
· escutar músicas em MP3 de alta qualidade; 
· Ler obras de Machado de AssisOu a Divina Comédia; 
· ter acesso às melhores historinhas infantis e vídeos da TV ESCOLA 
· e muito mais....


Esse lugar existe! 
O Ministério da Educação disponibiliza tudo isso,basta acessar o site:

www.dominiopublico.gov.br

TEXTO SOBRE REENCARNAÇÃO

Morreu Arthur... Grande autor
Que induzia tudo ao mal...
Hoje, achei-o noutra vida,
Alienado mental.

Fui ver a ficha de Aristo,
Mendigo sem paradeiro,
Foi outrora rei nefasto,
Flagelando um povo inteiro.

Morreu Lina... Pelo canto,
Largou muita gente louca...
Renasceu e quer cantar,
Mas tem doença na boca.

Léo, pretextando ser livre,
Foi mau sem qualquer disfarce;
No Além, rogou a cegueira
A fim de regenerar-se.

Jamais te queixes de Deus,
Alma cansada e ferida,
A dor na reencarnação
Apaga os males da vida.
  

sexta-feira, 27 de maio de 2011

20 filmes espíritas para assistir.

1 - O Pássaro Azul - Filme Completo - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/172
2 - Em Nome de Deus - Filme Completo - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/171
3- O Último Espírito - Filme Completo - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/170
4 - Chico Xavier - Brilha Uma Luz no Horizonte - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/169
5- Ressurreição - RARIDADE! - INÉDITO! - (Filme)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/168
6 - Perda de Pessoas Amadas - Palestra de Nazareno Feitosa - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/167
7 - Bezerra de Menezes: O Apóstolo da Caridade - Palestra Nazareno Feitosa -
(Vídeo) universoespirita.multiply.com/reviews/item/166
8 - Jacob Melo - Passe: O Magnetismo Espírita - Teoria e Prática - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/165
9 - Frederico Menezes - A Transição do Planeta Após 150 Anos - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/164
10 - Reencarnação - A Lógica Reencarnacionista - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/162
11- Os Espíritos e os Efeitos Físicos - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/161
12 - A Influência Espiritual - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/160
13 - A Atitude Mental - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/159
14 - Perturbação Espiritual - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/158
15 - Sobre a Morte e o Morrer - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/156
16 - Quando os Anjos Falam - (Filme Completo) - IMPERDÍVEL!!!
universoespirita.multiply.com/reviews/item/153
17 - A Corrente do Bem - (Filme Completo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/151
18 - Dr. Bezerra de Menezes - O Diário de Um Espírito - (Filme Completo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/150
19 - Chico Xavier - 1977 - 50 Anos de Mediunidade - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/149
20 - Divaldo P. Franco - Evangelho e Vida - O Poder da Oração - (Vídeo)
universoespirita.multiply.com/reviews/item/148
        

terça-feira, 24 de maio de 2011

CURSOS

CURSO ONLINE PARA EDUCADORES E
EVANGELIZADORES ESPÍRITAS
a a
O CURSO É GRÁTIS E DINÂMICO. MATERIAL VIRTUAL (PDF, DOC, PPT...)
INCLUI ARTE E EDUCAÇÃO
Inscrição reabertas
Se deseja participar conosco inscreva-se pelo site www.pedagogiaespirita.org
O curso é voltado para educadores e evangelizadores espírita.
Livros virtuais, webconferencias, foruns, chats, videos, e outros materiais
... ...
PROGRAMA:
Teoria Geral da Pedagogia
Pedagogia Espírita
Prática Pedagógica na Evangelização
Arte e Educação (Música, teatro, dança, artes plásticas, literatura)
Família e Educação
Neurociencias e Educação do Espírito (Neuropedagogia e Neuropsicologia)
.. ..
Promoção: Revista Pedagógica Espírita - www.rpespirita.com.br
IDE - Editora - www.ideeditora.com.br
Grupo Pedagogia Espírita Aplicada - www.pedagogiaespirita.org

segunda-feira, 23 de maio de 2011

DICAS

EUA identificam gene relacionado à tentativa de suicídio

Cientistas da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, identificaram uma pequena região no cromossomo 2 que está associada a um maior risco de tentativa de suicídio, afirma estudo publicado pela revista "Molecular Psychiatry". Claudia Cardamone comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2015,0,0.html

================================

12/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1385.png
           
"O Fim da Ditadura dos Genes" é tema de palestra em João Pessoa

No dia 19 de maio de 2011, a Associação Médico-Espírita da Paraíba (AMEPB) e a Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade (LIASE) promovem evento que mostra pesquisas que sugerem que os genes não são os comandantes da nossa existência.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2020,0,0.html

================================

13/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1384.JPG

Menino de três anos passa por tratamento contra álcool

O garoto, internado em um hospital público da Grã-Bretanha, considerado o alcoólatra mais jovem da história do país, é um dos 13 menores de 12 anos diagnosticados com problemas ligados ao álcool entre 2008 e 2010 pelo NHS. José Antonio M. Pereira comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2019,0,0.html

================================

14/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1386.jpeg

           
"Do Namoro ao Casamento, A Arte do (RE) Encontro" é tema de evento em Natal

A Federação Espírita do Rio Grande do Norte promove workshop com Alberto Almeida no dia 22 de maio de 2011, das 8h às 12h, no Praiamar Natal Hotel. Na ocasião, será feito o lançamento do seu primeiro livro, intitulado A Arte do (Re) Encontro, Casamento.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2021,0,0.html

================================

15/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1387.JPG

Demonstraçãos de afeto liberam substâncias que fazem bem a saúde

É muito bom saber que os gestos de afeto liberam substâncias que fazem bem à nossa saúde. Estudos comprovam que um beijo provoca mudanças no corpo. O teste do afeto: atores saíram pela cidade distribuindo beijos e abraços. Cristiano Carvalho Assis comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2023,0,0.html

================================

16/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1388.jpeg
           
Simpósio de Psicologia e Espiritismo acontecerá em SP

No dia 22 de maio de 2011, das 9h às 17h, o Teatro Adamastor será o local da realização do VI Simpósio de Psicologia e Espiritismo de Guarulhos, que terá como tema central "As Dependências". O evento é organizado pelo Centro Espírita Semeadura de Jesus.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2024,0,0.html

================================

17/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1391.jpeg
           
Bendita dúvida!

O psicólogo Ibrahim Senay, da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, descobriu uma forma intrigante de criar em laboratório uma versão de obstinação e disposição – e explorar possíveis conexões com a intenção, motivação e estabelecimento de metas. Breno Henrique de Sousa comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2027,0,0.html

================================

18/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1392.jpg
           
“Quero Voltar para Casa” chega à Zona Sul carioca

Depois de bem-sucedidas temporadas na Tijuca e pelo interior do Estado do Rio, a peça teatral “Quero voltar para Casa”, da atriz paulista Flora Geny, volta à cena na Cidade Maravilhosa. Desta vez, no Teatro Brigitte Blair, em Copacabana.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2028,0,0.html

================================

19/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1389.jpg
           
Ricos são mais egoístas

É o que concluiu um estudo feito pela Universidade da Califórnia, do qual participaram 115 pessoas de várias classes sociais. Na experiência, os voluntários foram agrupados em duplas para jogar um jogo. Cada pessoa recebia 10 créditos, e tinha de decidir quantos deles iria doar ao parceiro. Luiz Gustavo C. Assis comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2025,0,0.html

================================

20/05
http://www.espiritismo.net/file/1/1395.jpg
           
19º Seminário da Família acontece em junho em Teresina

A Federação Espírita Piauiense realiza evento com as participações de Cesar Rocha e Dalva Silva Souza, apresentando palestras, bate-papos e pinga-fogo no Auditório Chico Xavier, da FEPI, Centro de Educação Comunitária do Mocambinho e Teatro 4 de Setembro.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2031,0,0.html

-- 
Você está recebendo esta mensagem porque se inscreveu no grupo "Espiritismo.Net - Equipe" dos Grupos do Google.
Para postar neste grupo, envie um e-mail para espiritismonet-equipe@googlegroups.com.
Para cancelar a inscrição nesse grupo, envie um e-mail para espiritismonet-equipe+unsubscribe@googlegroups.com.
Para obter mais opções, visite esse grupo em http://groups.google.com/group/espiritismonet-equipe?hl=pt-BR.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Em Belo Horizonte - imperdível

Em homenagem aos 150 anos de O Livro dos Médiuns - Suely Schubert apresenta:
Palestra
Tema: Transtornos Psiquiátricos e Obsessões
Data: 11 de Junho de 2011
Local: Auditório do Hospital André Luiz
Endereço: Rua Úrsula Paulino, 7 - Bairro Salgado Filho
Seminário
Tema: O Livro dos Médiuns e a prática mediúnica
Data: 12 de Junho de 2011
Local: União Espírita Mineira - Sede Federativa
Endereço: Avenida Olegário Maciel, 1627 - Bairro de Lourdes
Abertura: Tim e Vanessa


segunda-feira, 16 de maio de 2011

CURSO À DISTANCIA - FEB

Cursos a distância na FEB 

Novos cursos a distancia serão oferecidos pela FEB, em breve, no decorrer deste ano, e com temáticas diversas. Todos de caráter gratuito serão ofertados para os interessados e estudiosos da Doutrina Espírita. 
mais [+]

Reformador digital, em junho.

A Revista Reformador agora poderá ser acessada de qualquer lugar do mundo com a comodidade do acesso via web. Produzida pela Federação Espírita Brasileira, um dos quatro periódicos mais antigos do Brasil conta com artigos e notícias sobre o Espiritismo e poderá ser lida, a partir de junho, em formato moderno, leve e de leitura fácil. Fique por dentro de mais essa novidade da FEB no cenário digital. A partir de junho, disponível para assinaturas no site:
Informações: No site do Reformador

EPIDEMIA DE OBSESSÃO

Em março do ano de 1857, a comuna de Morzine, situada na Alta Sabóia, leste da França, com aproximadamente 2.500 habitantes, encontrava-se, segundo os noticiários da época, sob a influência de uma desconhecida epidemia, que iniciava sua escalada.
Em novembro, daquele mesmo ano, os atingidos já totalizavam vinte e sete; em 1861, alcançava o máximo de cento e vinte.
Demonstrando intensa preocupação com a patologia, o governo francês designou um certo Dr. Constant, para que desenvolvesse criteriosa investigação sob os rigores da ciência médica.
Durante alguns meses o pesquisador teve o ensejo de presenciar diversas crises que periodicamente acometiam os pacientes — meninas, em sua grande maioria — tendo elaborado farto relatório, cujos trechos mais significativos transcrevemos:
“Em meio a mais completa calma, raramente à noite, de repente sobrevêm bocejos, espreguiçamentos, tremores, pequenos solavancos nos braços; pouco a pouco, em curto espaço de tempo, como por efeito de descargas sucessivas”.
“Elas batem nos móveis com força e vivacidade, começam a falar, ou antes a vociferar”.
“No estado de crise as moças têm uma força desproporcional à idade, pois são precisos três ou quatro homens para conter, durante a mesma, meninas de dez anos”.
“Sabemos que deram respostas exatas a perguntas feitas em línguas por elas desconhecidas”.
“Durante a crise, o caráter dominante destes momentos terríveis é o ódio a Deus e a tudo a que a ele se refere (...) após, as meninas não têm qualquer lembrança do que disseram ou fizeram...”.
Sob a ótica espírita, certamente não hesitaríamos em identificar, nos relatos acima, claras evidências de um legítimo enredo obsessivo; no entanto, assim concluiu o Dr. Constant:
“Tudo o que se viu em Morzine, sobretudo aquilo que se conta, poderá parecer para certas pessoas um sinal manifesto de uma possessão demoníaca, mas é, muito certamente, o de uma moléstia complexa que recebeu o nome de histero-demoniomania”(grifei).
Tratar-se-ia, segundo o diagnóstico proposto, de uma intrigante histeria coletiva, agravada pela fixação na figura demoníaca.
Em função da impotência da terapêutica médica convencional para solução da insólita problemática, julgou-se conveniente recorrer aos tradicionais procedimentos de expulsão demoníaca, a cargo das autoridades religiosas.
Pensaram, então, em reunir na Igreja local todos os “doentes” de Morzine, com vistas a implementar um exorcismo coletivo. Todavia, para desespero dos sacerdotes ali presentes, todas as jovens entraram em crise ostensiva simultaneamente, derrubando e quebrando o mobiliário do templo, lançando-se ao chão entre homens e crianças que, em vão, tentavam contê-las.
Em vista da desastrada experiência, optou-se, a partir de então, por se implementar o exorcismo a domicílio, a qualquer hora do dia ou da noite, o que também não surtiu melhores efeitos.
À época, a Doutrina Espírita já se apresentava ao mundo, principalmente através de suas duas primeiras obras basilares, O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns, suficientes para a elucidação da estranha epidemia que atingia os moradores do modesto vilarejo. Entretanto, o interessante fenômeno coletivo fez com que Kardec solicitasse orientação específica ao Espírito São Luiz, que assim se expressou:
“Os possessos de Morzine estão realmente sob a influência dos maus Espíritos, atraídos para aquela região por causas que conhecereis um dia, ou melhor, que vós mesmos reconhecereis um dia. O conhecimento do Espiritismo ali fará predominar a boa influência sobre a má fé, isto é, os Espíritos curadores e consoladores, atraídos pelos fluidos simpáticos, substituirão a maligna e cruel influência que desola aquela população. O Espiritismo está chamado a prestar grandes serviços: será o curador dos males cuja causa era antes desconhecida e ante às quais a ciência continua impotente; sondará as chagas mortais e lhes ministrará o bálsamo reparador; tornando os homens melhores, deles afastará os maus Espíritos, atraídos pelos vícios da humanidade. “Se todos os homens fossem bons, os maus Espíritos deles se afastariam porque não poderiam os induzir ao mal (...)”(grifei).
Transportando os acontecimentos desencadeados em Morzine para a nossa realidade, percebemos o quanto eles se mostram atuais, pois que, hoje, uma verdadeira epidemia de obsessão assola a humanidade terrestre, que se curva extremamente passiva ante as sugestões do mal, oferecendo franco repasto às Inteligências umbralinas que sobrecarregam a psicosfera do planeta.
Também oportuna a citação de Kardec, eternizada no Capítulo XIV, item 45, da quinta obra basilar, A Gênese, em que ele, corroborando a afirmação de São Luiz, deduziu:
“Pululam em torno da Terra os maus Espíritos, em conseqüência da inferioridade moral de seus habitantes”.
Urge, portanto, que, diante de tão elucidativas afirmações pertinentes à temática da obsessão, nos abstenhamos de responsabilizar os Espíritos momentaneamente imersos nas sombras por todos os dissabores e infortúnios que nos visitam a existência, reconhecendo que processo obsessivo é fenômeno de sintonia, sobretudo mental, em que ondas semelhantes se entrelaçam, fazendo com que os afins se atraiam, ainda que circunstancialmente.
Dispostos, enfim, ao entendimento ampliado que a Doutrina Espírita nos permite alcançar, conscientizemo-nos da realidade de que somente nos faremos imunes a todo o mal que nos circunda, quando houvermos debelado todo o mal que nos habita. Assim procedendo, certamente estaremos nos dedicando à única terapia de fato libertadora ao nosso alcance, que se denomina...REFORMA ÍNTIMA.
                 
JOSÉ MARCELO G. COELHO

COMER OU NÃO COMER CARNE?

No Espiritismo cada um age de acordo com a sua consciência, sabendo que mais cedo ou mais tarde terá que ajustar-se à lei natural de causa e efeito. Nada é proibido e aqui se enquadra perfeitamente a alimentação carnívora, apenas uma opção de cada indivíduo. Conheço particularmente um destacado orador espírita que, pelo menos, até há algum tempo atrás não dispensava um suculento bife antes de suas concorridas palestras. Não sei se já reformulou sua predileção carnívora mas o fato é que sua atitude alimentar que não o afastava do concurso dos bons espíritos, sempre ao seu lado, inspirando-o e protegendo-o em todos as ocasiões.
Penso, porém, que independente da questão religiosa, não se dever comer carne por muitas razões. Aqui estão algumas:
1° - O homem é um ser vegetariano, tanto que não temos as presas dos animais carnívoros e o alimento se demora muito tempo se decompondo em nossos intestinos onde se completa a digestão. Nos animais carnívoros, o intestino é bem menor que o nosso e a matéria inútil é logo expelida pelas fezes, ao contrário do que acontece com os humanos.
2° - A velha crença indígena de que “comendo a carne do guerreiro nos torna mais valentes” tem o seu fundo de razão, pois ao comermos a carne animal absorvemos também o seu psiquismo primário, que a cocção não elimina e do qual estamos procurando nos livrar em nossa atual condição humana.
3° - Os animais são nossos irmãos inferiores na longa escala de evolução do espírito e não é justo criá-los, muitas vezes com carinho, para depois sacrificá-los barbaramente.
4° - Quem conhece o ambiente dos matadouros sabe que os animais sentem o "cheiro da morte no ar" e ficam completamente desesperados nos momentos que antecedem o seu sacrifício segregando então grande quantidade de toxinas na sua carne que por isso não é um alimento saudável.
5° - A pecuária intensiva praticada atualmente, já representa um quinto do total de emissões de gases que provocam o efeito estufa - o superaquecimento do planeta - segundo informe divulgado pela FAO (Agência para Agricultura e Alimentação da ONU). Os gases do esterco e da flatulência dos animais, mais o desmatamento para criar pastagens e a energia usada nas fazendas fazem com que os rebanhos respondam por 18% dos gases do efeito estufa.
7° - Aqueles que seguem uma alimentação rica em carnes, onde consomem várias vezes mais proteínas do que as que são necessárias, acabam morrendo mais cedo. Essas proteínas extras não apenas constituem um desperdício como nos predispõem às mais variadas doenças do coração, artrite, câncer de mama, câncer de próstata, câncer do cólon, osteoporose, diabetes, asma, pedra nos rins, impotência e obesidade.
8° - Matar animais gera profunda insensibilidade para com todos seres, sadismo e irreverência geral. Pitágoras já ensinava: "Aqueles que matam animais para comer serão mais propensos que os vegetarianos a torturarem e matarem seus companheiros humanos." Donde se conclui que enquanto houver matança de bichos haverá guerras em nosso planeta.
Precisa dizer mais? Bom, então toma nota: a humanidade mais evoluída que vem por aí, a do terceiro milênio, vai nos considerar uns bárbaros, da mesma forma como nós hoje consideramos os canibais.
       

PEDRO FAGUNDES AZEVEDO.

LÉON DENIS

Léon Denis afirma, na Introdução de sua notável obra “No Invisível”, que a regra por excelência nas relações entre o plano físico e o espiritual é a lei das afinidades e atrações.
Assim, quem procura as culminâncias e os altos objetivos da alma, cedo ou tarde os atinge; quem busca as sombras e baixios, com eles se encontra e se rebaixa.
O bom êxito na comunhão espiritual superior não o obtém o mais sábio, ou o mais inteligente, mas sim o verdadeiramente digno, paciente e moralizado.
Essa observação lógica e intuitiva deveria estar presente na consciência de todos os adeptos da Doutrina Espírita, como forma de alertamento permanente contra as influenciações inferiores que se insinuam nos pensamentos e ações de muitos espíritas, visando a perturbar a harmonia no seio do Movimento.
A dignidade da causa do Consolador, elevando-se acima das conveniências de ordem pessoal e das vaidades humanas incontroláveis, impõe aos espiritistas sinceros redobrada vigilância e reação contra os deturpadores, os críticos demolidores, os que só admirem um Espiritismo à sua feição, os que fazem da Doutrina, fraterna e cristã, campo de agitação e de desentendimento entre seus seguidores.
Onde estiver, cada consciência carrega consigo o fruto de suas inclinações e realizações. Dentro das fileiras espíritas existem os inadaptados, por não terem percebido ainda a verdadeira índole da Nova Revelação.
A vigilância e a reação a que nos referimos nada encerram de sentimentos antifraternos ou de intolerância contra quaisquer criaturas que porventura divirjam das idéias e convicções cristãs e espíritas. São formas naturais de auto-defesa, visando tão-somente, à maneira do dique solidamente construído, a deter as ondas, transformadas em modismos, renovados de tempos em tempos, de ataques aos valores incontestáveis da Doutrina dos Espíritos, no que tem ela de mais sublime e necessário à evolução humana: sua feição religiosa, moralizadora, libertadora do ser, fundamentada na individualidade incomparável do Cristo de Deus, na sua doutrina e na sua mensagem.
O que temos presenciado, com sincero pesar pelos inconseqüentes demolidores, é a preocupação indisfarçável, continuada, de retomada de velhas tentativas de diminuição do Cristo e de todas as figuras que fizeram parte de sua excepcional missão junto à Humanidade.
À sombra da doutrina cristã e humanitária, ressaltada por Kardec, procuram atingir todos aqueles que servem como instrumento junto aos homens para veicular a Doutrina do Amor e da Esperança, da Fé e da Concórdia. Nesse afã de demolir valores, não se detêm diante dos Guias Espirituais que se distinguem por sua sabedoria e dedicação à obra redentora e se apresentam ao Movimento Espírita através de elucidações educativas inatacáveis, verdadeiros discípulos do Cristo e divulgadores de seu Evangelho. Os médiuns comprovadamente missionários são ridicularizados, sem a menor sensibilidade e respeito. As instituições dignificadas no serviço e devotamento à causa espírita, a começar pela Federação Espírita Brasileira, as Federações Estaduais, os Centros Espíritas, tudo, enfim, que se constitui em valores e instrumentos de trabalho construtivo não são poupados à critica ácida, ao destempero, à intemperança.
Todo esse quadro deixa à mostra, iniludivelmente, um plano demolidor dos valores do bem, uma síndrome de ascendentes espirituais nos aborrecidos da Luz, contrariados nos seus objetivos pelas realizações positivas do Espiritismo no Brasil, a terra escolhida pelo Cristo para o retorno de seu Evangelho.
Esses ascendentes espirituais, imperando há logos séculos no mundo, opositores do Cristo, não se conformam com a projeção da Nova Luz. Querem a todo custo detê-la, se possível destruí-la, dispersar seus obreiros, levar o desânimo aos trabalhadores de boa vontade.
O que vemos e sentimos no próprio seio do Movimento Renovador, desde os tempos do Codificador, passando pelas crises dos Movimentos de diversas nações onde o Espiritismo iniciara sua obra, pelas lutas dos primórdios do Movimento no Brasil, pelas dissidências constantes e pelos ataques descobertos e francos da atualidade às construções positivas – conseguidas com tenacidade e sacrifício pelos idealistas espíritas de muitas décadas -, não deixa margem a dúvidas aos que estão atentos: os aborrecidos têm aqui, dento do Movimento Espírita, suas colunas, suas “pontas de lança”, preparadas intelectual e materialmente para levarem às hostes espíritas a dissidência, a desordem mental e o desânimo.
A vigilância requer de todos os que adquiriram a responsabilidade do conhecimento espírita sem vínculos com as sombras, dos idealistas que identificaram o Consolador na Nova Revelação, que evitem o engano de agasalhar os que apregoam a concórdia mas agem prestigiando a rebelião, o dissídio e a divisão; os que falam de simpatia e fraternidade e acionam a injúria; os que usam seus instrumentos para destruir e não para construir o bem; os que procuram incutir o desânimo nos de boa vontade; os que exploram a inexperiência e o despreparo daqueles que ainda não assimilarem suficientemente a essência da generosa Doutrina.
Os fomentadores do divisionismo aproveitam-se de toda e qualquer eventual imperfeição dos grupos, dos indivíduos e das instituições para melhor atacarem a unidade da Doutrina e se instalarem como salvadores e orientadores. Nos grupos do Movimento Espírita são os que acreditam mais na astúcia e na destreza intelectual que na humildade e na honestidade de propósitos e na busca do bem comum. São os críticos impiedosos, falando de indulgência, os que fazem tábula rasa da bondade, aperfeiçoando-se na técnica de ferir.
Muitos deles têm grande atração pela fenomenologia espírita, outros inclinam-se à ciência, ou cultivam o aspecto filosófico do Espiritismo, mas, de forma geral, não mostram simpatia pelo aspecto religioso da Doutrina, nem pelos Evangelhos, porque o esforço para a renovação íntima exige maior aplicação, perseverança e renúncia, independentemente do saber, da agilidade mental e da inteligência, sempre muito preciosos quando a serviço do aperfeiçoamento moral.
Paulo, escrevendo a Timóteo, exortou:
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina: persevera nestas coisas, porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo, quanto aos que te ouvem”.
São enormes as dificuldades a serem superadas no mundo em que vivemos. Dentro do Movimento Espírita elas se acentuam, diante de um ideal elevado a ser atingido, no terreno individual e coletivo. Há necessidade de constante esforço para aprender e viver os princípios da Doutrina.
No desdobramento de continuado esforço a que se entregam as almas enobrecidas no ideal espírita será imprescindível não descurar do cuidado consigo mesmo, vigiando o campo íntimo, resguardando a autodisciplina e os valores do coração. Com isso, cada qual ampliará a compreensão de si mesmo, respeitando todos os círculos evolutivos à sua volta, dilatando a esperança e o otimismo construtivo e renovador.
A vigilância interior não exclui o cuidado com o que procede do exterior. No contexto da Doutrina estão eles expressos, mas é preciso discernimento, bom senso, humildade, estudo e trabalho, para não se deixar conduzir pelo brilho dos “falsos profetas”, que costumam produzir prodígios interpretativos, urdidos com sagacidade capaz de ludibriar os desatentos. Em todo caso, suas idéias e obras, escritos e palavras, embora possam confundir, sempre se traem, ora pelo prepotente personalismo, ora pelo orgulho e vaidade, mal disfarçados. A medida para o exame seguro devem ser sempre os ensinos evangélicos, à luz da Doutrina dos Espíritos. Aí tem o estudioso espírita, ao seu alcance, a mais justa forma de aferição.
Dentro de nossos arraiais não teremos justificativas para deixar medrar o joio em prejuízo do trigo, como não podemos compactuar com o divisionismo, oculto em objetivos não confessados.
Teremos de resistir, sem ódio e rancores, aos que semeiam a discórdia, para implantação do “reino dividido” nas fileiras do Movimento, sob os mais diferentes pretextos. Se bem examinados, todos eles se resumem, no fundo, em oposição ao Evangelho.
As armas para a resistência, nessa pugna permanente, serão forjadas no aprendizado e na vivência da Doutrina, no uso da razão esclarecida e no cultivo dos sentimentos cristãos, associados de maneira equilibrada. Obtido o equilíbrio, não há que temer as arremetidas desagregadoras dos “revisores” do Espiritismo, eis que se tornam nítidos os valores verdadeiros, cuja fonte é invariável, não se deixando tisnar ao sabor dos interesses personalistas.
A dignidade da causa comum dos espíritas sinceros e esclarecidos impõe o dever de vigilância, serena mas eficaz, contra toda ordem de deturpação, de revisão suspeita, de negação, que se manifestam aqui e ali, já agora sem rebuços, não como inimigos declarados do Espiritismo, mas como seus adeptos.
É uma nova onda, novo processo, sutil e perigoso, na longa sucessão de meios de combate à Doutrina, que sempre teve seus opositores invisíveis, por trás dos combatentes ostensivos.
Se o mundo oculto inferior oferece as naturais dificuldades de identificação e avaliação aos que se encontram no campo físico, o mesmo não ocorre com seus agentes. Suas idéias os identificam. Ao combater concepções errôneas, mostrando as inconseqüências e inconformações com os ensinos espíritas e cristãos, automaticamente são atingidos os agentes ostensivos e a sustentação invisível.
A verdade não pode coexistir, nos domínios da Doutrina generosa e libertadora, com o erro e a insensatez. Poderá, sim, ser solapada e vilipendiada pelos poderes ocultos e pelos desvios interpretativos, mas somente enquanto os que são visados não despertam e não descobrem os valores autênticos, as verdadeiras consolações proporcionadas pela Nova Revelação, na plenitude de suas claridades.
Para discernir a verdade será mais apto o Espírito liberto de preconceitos, humilde de coração e desperto para o amor e menos capaz o portador de prevenções e dominado pelo orgulho, pressuposta semelhante capacidade intelectual.
Abraçando a Doutrina Espírita, o adepto aceita o compromisso de amá-la e respeitá-la, na sua unidade e integridade. Esse compromisso compreende o dever de estudá-la, aprofundando-a na medida do próprio discernimento. O espírita sincero está investido, assim, pelo conhecimento adquirido, na função de colaborador e participante de obra transcendente de esclarecimento e progresso sem limitações, abrindo novas vias para si e seus semelhantes, atraindo-os para o belo e o verdadeiro.
Daí seu dever de vigilância contra as mesclas e insinuações inferiores de encarnados e desencarnados. Cumpre-lhe atentar sempre para as fontes puras do Evangelho e da Codificação. Nas dúvidas porventura ocorrentes, existe vasta literatura consagrada por sua origem e pelo tempo, tratando dos desdobramentos doutrinários nos seus pormenores, análises e detalhamentos.
A Espiritualidade facilita, dessa forma, o esforço do adepto, orientando-o para que não seja induzido a erros e desvios, propostos, às vezes, sob formas sutis por inteligências a serviço dos opositores do Espiritismo e do Evangelho.
O Movimento Espírita no Brasil está repleto de lições muito claras a respeito dos rumos a seguir. Em horas cruciais, a Espiritualidade Maior jamais abandonou os trabalhadores sinceros, os que souberam manter os compromissos assumidos e se opuseram aos desvios de várias procedências, incompreensões, instabilidades políticas, penúria econômica, agitações sociais, no decorrer de mais de um século, não conseguiram desviar e comprometer a admirável firmeza doutrinária de um Bezerra de Menezes, de um Guillon Ribeiro, de um Wantuil de Freitas ou de um Francisco Cândido Xavier, para só citar uns poucos. Foram e são exemplos de tenacidade e resistência contra todas as espécies de pressões e tentações na condução e sustentação de uma obra coletiva que levou o Espiritismo, no Brasil, ao estágio atual, expandindo-se sem comprometimentos indesejáveis.
Não queremos afirmar que tudo está perfeito, acabado, sem problemas no Movimento. A obra a realizar é imensa e permanente a possibilidade de aperfeiçoar-se, mas as diretrizes traçadas estão no rumo certo. Portanto, não há por que tergiversar, desviar, desanimar.
Como diz Emmanuel:
“Provocações e problemas, habitualmente, são testes de resistência, necessários à evolução e aprimoramento da própria vida”.
                                               JUVANIR BORGES DE SOUZA

POEMA/ORAÇÃO

Vem, Jesus, Divino Amigo
vem trazer a Tua paz.
Só Tu és o nosso abrigo
que venturas mil nos traz!
Vem, ó Meigo Nazareno
este mundo consolar.
Vem com Teu olhar sereno
toda a Terra iluminar.
Afastai do mundo a guerra
o chacal devorador.
Que destrói tudo na Terra
espalhando luto e dor.
Há gemidos de aflição
já não há mais primaveras.
Criancinhas pedem pão
homens luta, como feras!
Vem, Senhor!
Vem reflorir os caminhos
Vem, Senhor!
Vem perfumar corações.
Exterminando a dor, e fazer calar os canhões,
vem, Senhor!
Com Teu amor tão profundo
iluminar consciências
e fazer feliz o mundo
!
           

ACONTECE HOJE

O escritor mineiro Carlos Baccelli é o convidado do Sempre Um Papo para debate e lançamento do livro "Chico Xavier - o Médium dos Pés Descalços". A obra é um mergulho na intimidade de um dos personagens mais importantes da história contemporânea, Chico Xavier. São cem textos que reúnem acontecimentos que poucas pessoas presenciaram, um livro de "causos", bem ao estilo mineiro. 

     Carlos Baccelli nasceu em Uberaba e, como médium e escritor, já publicou mais de 130 livros. O debate acontece nesta segunda-feira, 16 de maio, às 19h30, na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes, com mediação do Afonso Borges, idealizador do Sempre um Papo. A entrada é gratuita. 

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Video de Jesus - O Homem (Roberto Carlos)



A LETRA FOI PSICOGRAFADA POR CHICO XAVIER - EMMANUEL.

A BIBLIA FALA DA REENCARNAÇÃO? PARTE 1

Provas científicas da reencarnação

Evangelho segundo o espiritismo Reencarnação

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Perguntas e respostas

Enviado por nossa amiga Elaine.




Na mensagem abaixo não consta o autor e nem mesmo o Centro Espírita no intuito de  preservar sua identidade e, assim sendo, evitar represálias daqueles que não crêem na vida após a morte.
Encaminho a vocês para que repassem àqueles que acreditam e, principalmente, àqueles que fazem algum trabalho em alguma casa espírita.
Infelizmente, muitos de nós acreditamos que pelo simples fato de sermos espíritas as “portas do paraíso” já estão escancaradas (hum....) e deixamos que nosso ego fale mais alto em nossos trabalhos quando deveríamos deixar que apenas o AMOR e a HUMILDADE fossem nosso guia.
Para mim, este e-mail caiu como uma luva!!!!!
Um super abraço e que tenhamos uma semana repleta de paz e de luz!



“Prezado s irmãos. Que Jesus nos abençoe e nos fortaleça no seu amor.

Quando nos propomos a falar da Ação das Trevas nos Grupos Espíritas, antes de tudo
precisamos saber de quais Espíritos estamos falando, porque a grande maioria de Espíritos
obsessores que vêm às Casas Espíritas são mais ignorantes do que propriamente maldosos. No livro “Não há mais tempo”, organizado pelo Espírito Klaus, nós publicamos uma comunicação de um verdadeiro representante das organizações do mal e percebemos que há uma grande diferença entre o que nós classificamos como Espíritos obsessores e os verdadeiros representantes das trevas.
Eu estava presente na reunião na qual essa entidade se manifestou. Quando o Espírito
incorporou a doutrinadora disse: “Seja bem vindo meu irmão!”. Ele respondeu: “em primeiro lugar
não sou seu irmão, em segundo lugar eu conheço o seu sentimento. Sei que você não gosta nem das pessoas que trab alham com você na casa, que dirá de mim que você não conhece. Por isso duvido
que eu seja bem vindo aqui”. Ela ficou um tanto desconsertada, porém, disse: “mas meu irmão, veja bem, isto aqui é um hospital”. Ele respondeu: “muito bem, agora você vai dizer que eu sou o doente e que você vai cuidar de mim, não é isto?”. Ela disse: “Sim”. “Pois bem, e quem garante para você
que eu sou um doente? Só porque eu penso diferente de você. Aliás, o que a faz acreditar que possa cuidar de mim? Quem é que cuida de você? Porque suponho que quando alguém vai cuidar do outro, este alguém esteja melhor que o outro e, francamente, eu não vejo que você esteja melhor que eu. Porque eu faço o mal? Porque sou combatente das idéias de Jesus? Sim, é verdade, mas admito isto, enquanto que você faz o mal tanto quanto eu e se disfarça de espírita boazinha”.
Outro doutrinador disse: “meu irmão, é preciso amar”. O Espírito respondeu: “acabou o
argumento. Quando vocês vêm com esta ladainha que é preciso amar é que vocês não têm mais
argumentos”. “Mas o amor não é ladainha meu irmão”. “Se o amor não é ladainha por que o senhor não vai amar o seu filho na sua casa? Aliás, um filho que o senhor não tem relacionamento há mais
de 10 anos. Se o senhor não consegue perdoar o seu filho que é sangue do seu sangue, como é que o senhor quer falar de amor comigo? O senhor nem me conhece.
Vieram outros doutrinadores e a história se repetiu até que, por último, veio o dirigente da
casa e com muita calma disse: “Não é necessário que o senhor fique atirando estas verdades em
nossas faces. Nós temos plena consciência daquilo que somos. Sabemos que ainda somos crianças
espirituais e que precisamos aprender muito”. “O Espírito respondeu: “até que enfim alguém com
coerência neste grupo, até que enfim alguém disse uma verdade . Concordo com você, realmente
vocês são crianças espirituais e como crianças não deveriam se meter a fazer trabalho de gente
grande porque vocês não dão conta”.

COMO AGEM OS ESPÍRITOS REPRESENTANTES DAS TREVAS EM NOSSOS
NÚCLEOS ESPÍRITAS?
Como vimos, os verdadeiros representantes das trevas além de maldosos são, também,
extremamente inteligentes. São Espíritos que não estão muito preocupados com as Casas Espíritas.
Eles têm suas bases nas regiões da Sub-Crosta. São Espíritos que estiveram envolvidos, por
exemplo, na 1ª e 2ª guerras mundiais e no ataque às Torres Gêmeas nos Estados Unidos.
São os mentores intelectuais de Bin Laden, de Sadam Hussein e de inúmeros outros ditadores que já passaram pelo mundo, porque eles têm um plano muito bem elaborado, que é o de dominar o
mundo. Os grupos espíritas não apresentam tanto perigo para eles.
Esses Espíritos estarão sim atacando núcleos espíritas desde que o núcleo realmente
represente algum perigo para as intenções das trevas. Portanto, quando nós falamos das
inteligências do mal nós estamos falando destes Espíritos que têm uma capacidade mental e
intelectual muito acima da média em geral. Normalmente não são esses Espíritos que se comunicam
nas nossas sessões mediúnicas. Normalmente eles não estão preocupados com os nossos trabalhos, a não ser que esses trabalhos estejam bem direcionados, o que é muito difícil, e represente algum perigo para eles.
Nós que vivemos e trabalhamos numa Casa Espírita sabemos bem dos problemas
encontrados nas atividades desses grupos. Para ilustrar vou contar para vocês um fato verídico
ocorrido numa Casa Espírita. Um Espírito obsessor incorporou na sessão mediúnica e disse para o
grupo: “Nós viemos informar que não vamos mais obsediar vocês. Vamos para o outro grupo”.
Ho uve silêncio até que alguém perguntou: “Vocês não vão mais nos obsediar, por quê?”. O Espírito respondeu: “existe nesta casa, tanta maledicência, tanta preguiça, tanto atrito, tantas brigas pelo poder, tantas pessoas pregando aquilo que não praticam, que não precisamos nos preocupar com vocês, você mesmos são obsessores uns dos outros”. 

POR QUE REALIZAR UM SEMINÁRIO RESSALTANDO A AÇÃO DAS TREVAS?
FALAR DO MAL NÃO É AJUDAR O MAL A CRESCER?
No livro a “Arte da Guerra” está escrito: “se você vai para uma guerra e conhece mais o seu
inimigo que a você mesmo, não se preocupe, você vai vencer todas as batalhas. Se você conhece a si mesmo, mas não conhece o inimigo, para cada vitória você terá uma derrota. Porém, se você não conhece nem a si mesmo e nem ao inimigo, você vai perder todas as batalhas”. Infelizmente, a
grande maioria das pessoas não conhece a si mesma. Têm medo da reforma intima, têm medo do
que vão encontrar dentro de si. Negam a transformação interior.
Precisamos falar das trevas para conhecermos as trevas. Se não conhecermos como eles
manipulam os tarefeiros espíritas como é que vamos saber nos defender deles. Para isso é preciso
refletirmos nesta condição de nos conhecermos, até porque toda ação das trevas exteriores é um
reflexo das trevas que nós carregamos dentro de nós. É preciso realmente realizarmos a nossa
reforma interior para sairmos da sintonia dessas entidades.

E OS GUARDIÕES QUE CUIDAM DO CENTRO, COMO É QUE FICA?
Não podemos esquecer que os benfeitores espirituais trabalham respeitando o nosso livre
arbítrio. Uma Casa Espírita como esta possui o seu campo de proteção, uma cerca elétrica
construída pelos benfeitores, porém, quem a mantém ligada são os trabalha dores encarnados. Toda vez que há brigas dentro do centro, toda vez que há grupos inimigos conflitando-se, toda vez que há maledicências, é como se houvesse um curto circuito nesta rede, é como se houvesse uma queda de energia, e as entidade do mal entram. Os benfeitores espirituais estão presentes, a rede é religada,
mas, as entidades dos mal já entraram. O grande problema é que quase sempre nós não estamos
sintonizados com o bem. A ação do bem em nossa vida é fundamental..
Por exemplo: o Umbral não é causa, o Umbral é efeito. Só existe o Umbral, a zona espiritual
inferior que cerca o planeta, porque os homens têm sentimentos medíocres e inferiores. No dia que
a humanidade evoluir o Umbral desaparece, porque ele é conseqüência. Por isso que não podemos nos esquecer que as trevas exteriores são apenas uma extensão das nossas trevas interiores. Existe, sim, a proteção espiritual nas Casas Espíritas, porém, os Espí ritos amigos respeitam o nosso livre
arbítrio.

COMO É QUE OS GRUPOS ESPÍRITAS PODEM SE DEFENDER DAS TREVAS?
• Havendo muita sinceridade, amizade verdadeira e, principalmente, muito amor entre
todos os colaboradores do grupo.
• Existindo a prática da solidariedade, carinho e respeito para com todas as pessoas que
buscam o grupo ou para estudar ou para serem orientadas ou para receberem assistência
espiritual..
• Havendo muito comprometimento com a causa espírita.
• Realizando, periodicamente, uma avaliação dos resultados obtidos, para verificar se os três itens anteriores estão realmente acontecendo .


terça-feira, 3 de maio de 2011

NOTÍCIAS

Jovens alcoólatras começam a beber antes dos 11 anos

Levantamento feito pelo Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas de São Paulo revela que jovens começam a beber ainda crianças, geralmente em casa ou na presença de familiares. Sonia Maria Ferreira da Rocha comenta.




Esperantistas espíritas participam de Encontro em Brasília

"Espíritas, amai-vos e instruí-vos!" é o tema central do 5º Congresso Brasileiro de Esperantistas-Espíritas, que será realizado de 29 de abril a 1º de maio de 2011, na sede da Federação Espírita do Distrito Federal. As inscrições já se encontram abertas.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,1999,0,0.html






Cooperativa emprega ex-moradores de rua para reciclar lixo

Há 21 anos em Pinheiros, bairro nobre da capital paulista, a Coopamare tem como objetivo a reinserção social, empregando moradores de rua, e ensina vizinhança de classe média a conviver com a diferença. Cristiano Carvalho Assis comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,1995,0,0.html




Congresso de ciência, saúde e espiritualidade será realizado em Maceió

A Associação Médico-Espírita de Alagoas promove o IV Congresso Universitário de Ciência Saúde e Espiritualidade, nos dias 21 e 22 de maio de 2011, com o tema central "A Ética da Vida, Ecologia e Espiritualidade". As inscrições já se encontram abertas.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,1998,0,0.html






Viver com menos

Quanto mais coisas se tem, mais tempo e esforço se gasta para administrá-las. Transformar objetos reais em arquivos digitais, reduzir os pertences ao mínimo e se manter superconectado são os princípios de um movimento que permite viver mais leve e trabalhar de qualquer lugar do mundo. Claudia Cardamone comenta.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2000,0,0.html






"Família" será o tema central do 6º Fórum Espírita de Juiz de Fora

O evento de 2011 contará com as participações de Ibraim Filogônio Neto, André Trigueiro e George Abreu Souza e será realizado no dia 28 de maio, das 9h às 18h, no Multiplace Vila, com o apoio do Departamento de Comunicação Social da AME-JF.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2001,0,0.html




Feirão Beneficente será realizado em Niterói

A Sociedade Espírita Joanna de Ângelis promove no dia 22 de maio o 10º Feirão Beneficente Pró Casa Maria de Magdala, que reunirá diversas instituições espíritas no Centro Educacional de Niterói, com barracas de livros, CDs, DVDs, artesanatos, doces, salgados e bebidas.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2003,0,0.html






Encontro de Esperanto será realizado em Niterói

"A Importância da Divulgação para o Esperanto" é o tema do 22º Encontro Estadual de Esperanto, que acontecerá nos dias 14 e 15 de maio de 2011, nas Faculdades Integradas Maria Thereza (FAMATh), Rua Visconde do Rio Branco, 869, São Domingos, Niterói, RJ.

http://www.espiritismo.net/content,0,0,2006,0,0.html

























A MISSÃO DA MATERNIDADE

O Bispo de La Serena, Chile, Dom Ramon Angel Jara, teve oportunidade de escrever um texto muito poético que diz:
Uma simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus.
Pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo. Que, sendo moça, pensa como uma anciã e, sendo velha, age com as forças todas da juventude.
Quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida.
Quando sábia, assume a simplicidade das crianças. Pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama. Rica, sabe empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos.
Forte, estremece ao choro de uma criancinha. Fraca, se revela com a bravura dos leões.
Viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam.
Morta, tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.
Não exijam de mim que diga o nome dessa mulher, se não quiserem que ensope de lágrimas esse álbum. Porque eu a vi passar no meu caminho.
Quando crescerem seus filhos, leiam para eles esta página. Eles lhes cobrirão de beijos a fronte. Digam-lhes que um pobre viandante, em troca da suntuosa hospedagem recebida, aqui deixou para todos o retrato de sua própria mãe.
Na atualidade, a mulher assumiu muitos papéis. Lançou-se no mundo e se transformou na operária, juíza, cientista, professora, militar, policial, secretária, empresária, presidente, general e tudo o mais que, no passado, era privilégio do homem.
A mulher se tornou em verdade uma super-mulher que, além dos afazeres domésticos, conquistou o seu espaço no mercado de trabalho.
Naturalmente, não para competir com o homem, mas para somar com ele, pois dos esforços de ambos resulta o sustento e o bem-estar da família.
A rainha do lar se transformou na mulher que atua e decide na sociedade.
Das quatro paredes do lar para o palco do mundo. Contudo, essa mulher senadora, escriturária, deputada, médica, administradora de empresa não perdeu a ternura.
Ela prossegue a acolher em seu ninho afetivo o esposo e os filhos.
Equilibrada e consciente, ela brilha no mundo e norteia o lar. Embora interprete muitos papéis, ela não esqueceu do seu mais importante papel: o de ser mãe.
*   *   *
Dentre todas as mulheres que se projetaram no mundo, realizando grandes feitos, a nossa lembrança recua no tempo buscando uma mulher especial.
A história não lhe registra grandes discursos, mas o Evangelho lhe aponta gestos e palavras que valem muito mais.
Mãe de um filho que revolucionou a História, manteve-se firme na adversidade, na dor, exemplificando o que Ele ensinara.
Não deixou testamento, riquezas ou haveres mas legou à Humanidade a excelente lição da mulher que gera o filho, alimenta-O e O entrega ao mundo para servir ao mundo.
Seu nome era Maria... Maria de Nazaré.

Redação do Momento Espírita, com base no artigo Um poético e autêntico retrato de uma genitora – nossa homenagem à toda mulher-mãe, do jornal Correio fraterno do ABC, de maio de 2000 e no texto Retrato de mãe, de Dom Ramon Angel Jara, Bispo de La Serena, Chile, tradução de Guilherme de Almeida.
Em 29.04.2011.