Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de novembro de 2010

OTIMISMO E ATITUDES


Quantas são as perguntas que nos fazemos diariamente?
Quantas dificuldades acham estar em nosso caminho?
Quantas vezes abaixamos a cabeça
para os acontecimentos que não nos agradam?
Quantas vezes reagimos positivamente
diante de tantos questionamentos?
Quantas vezes nos fazemos de vítimas?
Será que temos tantos problemas assim?
Pois bem, tantas perguntas e uma só resposta:
Estamos estacionados num mar de enganos
e jogamos a ancora para atracar e não sair do lugar.
Tudo porque esquecemos que somos criaturas de Deus
e que ele nos deu vários caminhos para
segui-lo da melhor forma possível.
Deu-nos o Otimismo para levantar a ancora e desatracar
deste porto de enganos em que nos colocamos muitas vezes por comodismo.
Não sejamos vítimas de nós mesmos...
Busque o Otimismo para fortalecer suas forças e comece a reagir...
Reaja de maneira Otimista a suas dificuldades,
tenha coragem e supere, você é capaz desta modificação...
Deixe este porto de enganos para trás, porque existe um mar
todo seu para ser explorado, pois esta capacidade positiva
de solucionar seus problemas está dentro de você.
Apenas tome o timão deste navio chamado vida.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

RIO DE JANEIRO - VAMOS AJUDAR

BOA TARDE, MEUS CAROS AMIGOS.

HOJE, VENHO ATÉ NOSSO CANTINHO PEDIR A TODOS QUE DURANTE SUAS ORAÇÕES, SE LEMBREM DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, QUE PASSA TLVEZ POR SUA PIOR ÉPOCA EM TODA SUA HISTÓRIA.

VAMOS ENVIAR BOAS ENERGIAS PARA TODOS OS QUE MORAM LÁ E MAIS AINDA PARA AQUELES QUE ESTÃO MAIS DIRETAMENTE ENVOLVIDOS NESSA NUVEM TREVOSA QUE ASSOLA TODA A REGIÃO.

PEÇAMOS AO DIVINO MESTRE E GOVERNADOR DESTE NOSSO LINDO PLANETA QUE ENVIE SUA EQUIPE DE PAZ PARA AMENIZAR OS SENTIMENTOS MENOS NOBRES DAQUELES QUE TRAMAM O TERROR, SEM SABER QUE NÃO PASSAM DE POBRES "TELEGUIADOS" DE IRMÃOS MENOS ESCLARECIDOS QUE POR NÃO CONHECER A BONDADE E O AMOR QUE jESUS NOS DEDICA AINDA TRANSITAM EM MEIO AO ÓDIO E VINGANÇA.

OREMOS TB PELOS POLICIAIS QUE COLOCAM SUA VIDA EM RISCO PARA MANTER OU QUEM SABE , IMPLANTAR A PAZ EM COMUNIDADES  QUE DESDE HÁ MUITOS SÉCULOS SÃO MENOSPREZADOS POR GRANDE PARTE DA SOCIEDADE.

OREMOS PELOS DESENCARNADOS NOS TRISTES COMBATES, ENFIM, OREMOS!

OBRIGADO A TODOS.

TENHAM UM BOM FINAL DE SEMANA COM MUITO dEUS NO CORAÇÃO.

PÉROLAS DE LUZ

ALGUÉM SEMPRE



Se a sombra te surgiu em forma de pesar...

Não permita que a dor permaneça contigo.

Repõe no pensamento as bençãos que possues.

Nada te desespere. Fita o Céu e caminha.

Entrega-te ao trabalho e renova-te nele.



Alguém te guarda sempre.

Alguém te apóia: DEUS.



Emmanuel (espírito) / psicografia de Chico xavier. Livro: Luz Bendita

VITOR HUGO

"O amor supera todas as questões e manifestações perversas. Ama sempre e sofre com coragem, totalmente entregue a Deus, que vela por ti". Victor Hugo (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Os Diamantes Fatídicos



"O indivíduo consciente sabe que somente lhe acontece aquilo que é de melhor para o seu desenvolvimento espiritual." Joanna de Ângelis (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. Livro: Libertação pelo Amor



"Todos anelamos a paz do mundo; no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós.

Emmanuel (espírito) / psicografia de Chico Xavier / psicografia de Chico Xavier. Livro: Fonte Viva



"Muita falta faz à criatura humana uma saudável crença religiosa trabalhada em experiências pessoais, que lhe facultem uma visão global da vida, seus objetivos essenciais e secundários, fixada no futuro que cada qual elege para si mesmo através do comportamento que se permite.



Raiará, porém, oportunamente, nova aurora de fé, consubstanciada na vivência da realidade espiritual, quando a mediunidade dignificada e colocada a serviço do intercâmbio entre as duas faixas vibratórias da vida ensejará a compreensão da existência terrena dentro dos parâmetros enobrecedores e não mediante as ilusões dos sentidos sempre arbitrárias, dando a idéia falsa de uma perenidade que não existe, em razão da consumpção que ocorre com o organismo físico. Quando o ser humano conscientizar-se de que é essencialmente Espírito e não invólucro material, tomará a decisão de viver conforme os padrões elevados da justiça e da eqüidade, do amor e da caridade, desenovelando-se das paixões primevas para vivenciar as experiências iluminativas e libertadoras que lhe estão reservadas, em favor da sua incessante ascensão moral.



Ao Espiritismo cabe essa gloriosa tarefa, que vem sendo adiada em razão da indecisão de muitos dos seus adeptos que não introjetaram na conduta, conforme seria de desejar, os postulados libertadores de que a Doutrina se constitui".



Victor Hugo (espírito) / psicografia de Divaldo Franco

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

terça-feira, 9 de novembro de 2010

ÓTIMA NOTÍCIA !

BOA TARDE, MEUS AMIGOS.

MAIS UMA VEZ, NOSSA AMIGA E COLABORADORA MARCIA, NOS ENVIA UMA ÓTIMA NOTÍCIA:

ENTRARÁ EM CARTAZ, NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2011, O FILME  

E A VIDA CONTINUA. . .

SEGUE ABAIXO, LINK COM O TRAILER DO FILME.


http://amigoespirita.ning.com/video/trailer-filme-e-a-vida?xg_source=shorten_twitter

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

ll SIMPÓSIO DE FILOSOFIA ESPÍRITA

Instituto Espírita de Estudos Filosóficos promove o II Simpósio de Filosofia Espírita, com o tema:




Filosofia Espírita - Seu Lugar no Tempo e na História da Filosofia



Programação



- 20/novembro/10 - sábado



Filosofia Ontem



- 10:00h - Tradição Filosófica - O Ponto de Partida - palestrante - Claudia Helena alves Gomes



- 11:45h - Os Caminhos do Viajor na Relação Fé e Razão - palestrante Franklin Leopoldo e Silva



Filosofia Espírita Hoje



- 14:00h - Workshop e Dinâmica - A Função da Filosofia na Educação Espírita



- 16:45h - Filosofia Hoje e as Questões existenciais - palestrante - Sérgio Biagi Gragório



- 21/novembro/10 - domingo



Filosofia Espírita Amanhã



- 13:00h - A Filosofia Espírita: Um Novo Ciclo da Civilização em Perspectiva - palestrante - J. Regis de Morais



- 14:45h - Momente de Arte



Apresentação Musical de Allan Vilches e Paula Zamp



- 15:15h - Emmanuel: A Filosofia da Ciência Amanhã e o Evangelho - palestrante - Astrid Sayegh



- 16:15h - Pinga Fogo



- 17:00h - Encerramento



Mais Informações - tel. 11 - 3294 3303 - instituto@.ieef.com.br - site: www.simposioieef.com.br

EM SÃO PAULO ACONTECE . . .

5o. ENCONTRO ESPÍRITA DE ALERTA CONTRA O SUICÍDIO




Participe do 5o. Encontro Espírita de Alerta Contra o Suicídio, que a Comunidade Espírita e a Lunares - Associação de Atividades Culturais e Educacionais realizarão. Divulgar o que sabemos pode salvar muitas vidas



Data - 14/novembro/10 - domingo



Local - Parque do Ibirapuera - SP - Capital - Entrada pelo Portão 07



Horário - A partir das 10:30h



Presença de vários artistas, com música lírica, popular e diversas atrações - Maiores Informações www.lunares.org.br

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

FAMÍLIA UNIVERSAL

ESTE ESTUDO VISA TIRAR NOSSAS DÚVIDAS EM RELAÇÃO ÀS NOSSAS RELAÇÕES FAMILIARES, SEJA ESPIRITUAL OU CONSANGUÍNEA, ABORTO, ADOÇÃO, ETC.
VALE À PENA LER.


Família universal por:

Fábio Gallinaro e Maria Lúcia dos Santos Gallinaro



1) INTRODUÇÃO

Antes de adentramos ao tema Família Universal, é mister breve intróito sobre a Gênese Espiritual, o início dos corpos orgânicos, animados por um princípio inteligente.



a) Princípio Espiritual

Segundo a teoria kardequiana, “todo efeito tem uma causa, todo efeito inteligente deve ter uma causa inteligente”.[1] Assim, tudo que se manifesta de forma coerente e racional dentro do Universo possui no seu bojo a constituição de um princípio inteligente. Tal princípio, é o que diferencia o homem dos animais, acumulando naquele a razão no lugar do instinto, o discernimento no lugar da selvageria e a ponderação ao invés dos impulsos.



Não nos é permitido ainda conhecer a origem do princípio inteligente, mas, pela soberana justiça e bondade divinas, podemos perfeitamente deduzir que todos têm um único ponto de partida; todos são criados simples e ignorantes e são entregues aos reveses da vida onde, utilizando-se desse princípio e do livre-arbítrio conferido a cada um, possam encontrar o caminho da felicidade e do aperfeiçoamento.



O princípio inteligente não se extingue com a desagregação das moléculas e conseqüente perecimento do organismo físico. Pelo contrário, continua vigendo mesmo após o desaparecimento da matéria que o sustenta. É perene e possui graus de evolução e aperfeiçoamento dentro da grandiosa Criação Universal.



Sem a sobrevivência do ser pensante, tudo aquilo que aprendemos e adquirimos nas sucessivas existências do espírito se perderia em frações de segundos e, fatalmente, estaríamos destinados ao nada, apesar dos esforços empreendidos para o alcance do saber.



b) Origem dos Corpos Humanos

Adotamos, por hipótese, a teoria científica de que o homem descende do primata. É perfeitamente possível que o espírito, antes de habitar o corpo humano como conhecemos nos dias de hoje, passou por estágios em corpos físicos mais rudimentares que o atual. Espírito e Corpo foram evoluindo gradativamente, até alcançarem uma forma mais perfeita, como na origem de novas espécies da natureza.



Com ensina a codificação, “corpos de macacos puderam muito bem servir de vestimenta aos primeiros espíritos humanos, necessariamente pouco avançados, que vieram se encarnar sobre a Terra, sendo essas vestimentas os meios apropriados às suas necessidades e mais próprios ao exercício de suas faculdades que o corpo de nenhum outro animal”.[2] Portanto, o princípio inteligente que habitava em um corpo rudimentar, foi evoluindo juntamente com ele, desenvolvendo razão, discernimento e ponderação.



c) Encarnação dos Espíritos

O Espiritismo vem nos ensinar de que maneira se opera a união do Espírito e do Corpo que tem por escopo o início de uma existência, o exórdio de uma encarnação.



O Espírito, por sua essência, é um ser abstrato, indefinido, que não pode ter uma ação direta sobre a matéria. Não pode interatuar, não consegue interferir em um ambiente material, ante a depuração que lhe é peculiar. Por isso ele possui um envoltório semi-material que o recobre, denominado perispírito e que serve de meio de interação entre o mundo material e espiritual.



Mas, por ser o perispírito constituído de matéria quintessenciada, ainda não é suficiente para propiciar ao Espírito os meios necessários para a encarnação. Daí a necessidade da indumentária carnal que compõe o corpo físico. Por intermédio de cordões fluídicos, perispírito se une à matéria célula a célula, molécula por molécula, formando uma simbiose entre organismo físico e organismo espiritual, este portador do princípio inteligente e aquele reunindo os meios necessários de interação no mundo material.



Com a bênção do esquecimento do passado, damos início a uma (ou a mais uma) existência, onde somos depositados em uma família, com outros espíritos afins ou comprometidos com o nosso planejamento encarnatório.



A encarnação é uma necessidade, útil ao adiantamento do Espírito, e este deve zelar por seu corpo físico, provendo a sua nutrição, bem-estar e equilíbrio.



2) FAMÍLIA ESPIRITUAL E FAMÍLIA CONSANGUINEA

Toda essa explanação preliminar serve para evidenciar que todos os seres procedem do mesmo lugar; todos nós temos a mesma origem, que é divina. Daí a constituição da grande família universal.



A consangüinidade tem apenas a intenção de aproximar espíritos dentro de um mesmo contexto familiar para unirem-se em prol da evolução e reforma íntima recíprocas. Podem ser espíritos simpáticos, ligados por afeições advindas de existências anteriores e que assumem um papel de auxílio mútuo. Entretanto, é também possível que sejam almas endividadas umas com as outras e que necessitam de uma existência carnal em comum para o exercício do perdão, da paciência e da tolerância e, dentro desse antagonismo, a providência divina também reconduz tais indivíduos para a conquista do adiantamento espiritual.



Podemos dizer que há duas espécies de famílias: as famílias por laços espirituais e as famílias por laços corporais. “As primeiras, duradouras, fortificam-se pela purificação da alma. As segundas, frágeis como a própria matéria, extinguem-se com o tempo e quase sempre de dissolvem moralmente desde a vida atual”.[3]



Somos todos espíritos interligados a uma divina Criação. Fazemos parte de uma grande construção, onde ocupamos espaços entre os alicerces, as pedras e o cimento que a compõe. Como elementos constitutivos dessa obra de Deus, sustentamos a edificação que está acima de nós. Mas não podemos olvidar que há uma base que nos sustenta nos momentos de provação de nossa vida.



É chegado o momento da humanidade se unir. Chega de divisões entre os povos. Basta de fronteiras e línguas, que acabam por distanciar as pessoas. Infelizmente, o homem ainda não se deu conta que somente será feliz por completo quando ajudar a minimizar o sofrimento de seu próximo. A humanidade nunca conquistará a felicidade plena, enquanto houver um espírito sequer sofrendo na face da Terra.



Jesus, depois de haver sido questionado e testado inúmeras vezes pelos Fariseus, continuava com a sua pregação, elucidando as mentes daquela época, quando recebe a notícia de que sua mãe e seus irmãos lhe aguardavam e desejavam falar-lhe. Para a surpresa de todos, redargüiu o Nazareno: “Quem é minha mãe, quem são meus irmãos?” Em nenhum momento Jesus quis menosprezar seus parentes com essa indagação. Ao contrário, com a sua infinita sabedoria, desejava despertar o pensamento dos homens para essa grande família universal que ora tratamos. Desejava demonstrar que todos somos irmãos, pois somos filhos do mesmo Criador, devendo ser exteriorizado o respeito e afeto pelos nossos semelhantes. Estendeu as mãos apontando para os discípulos e disse: “eis minha mãe e meus irmãos” e finalizou com uma das maiores pérolas de seus ensinamentos: “porque todo aquele que fizer a vontade de meu Pai celeste, esse é meu irmão, irmã e mãe”.[4]



Desejamos discorrer ainda sobre alguns tópicos específicos, porém diretamente relacionados ao tema “Família Universal”.



3) A ADOÇÃO

A adoção constitui o maior exemplo prático da máxima cristã que diz: “fazei aos outros aquilo que gostaríeis que fizessem a ti”. Coloquemo-nos no lugar das crianças abandonadas, sejam em orfanatos, sejam nas ruas. Não possuem a referência de um pai e de uma mãe e muito menos da constituição familiar tradicional, que tanto educa e que é de suma importância ao espírito que inicia uma nova encarnação.



Trazer uma criança órfã para dentro de um lar com o intuito de ministrar-lhe atenção individualizada, carinho, afeto, orientação, ser educada e evangelizada nos preceitos cristãos trazidos pela “boa nova” é uma das maiores caridades que pode ser exercida.



Mas engana-se aquele que acha que a adoção se resume em um simples gesto caridoso. Existem comprometimentos espirituais entre adotado e adotante, e a providência divina se encarrega de colocar esses espíritos novamente em um convívio salutar para o adiantamento moral de cada um. Se a união dessas almas não é possível através dos lanços de consangüinidade, serão aproximadas por intermédio da adoção, como nos ensina várias obras mediúnicas, entre elas o livro “E a Vida Continua”, de André Luiz, psicografado por Chico Xavier.



Segundo Richard Simonetti, “há Espíritos que reencarnam para serem filhos adotivos. Esta situação faz parte de suas provações, geralmente porque no passado comportaram-se de forma indigna em relação aos deveres familiares. Voltam ao convívio dos companheiros do pretérito sem laços de consangüinidade, o que para os Espíritos de mediana evolução representa sempre uma provação difícil, destinada a ensiná-los a valorizar a vida familiar”.[5] A responsabilidade dos adotantes, portanto, é ainda maior. É preciso uma dedicação ainda mais intensa por parte dos pais, enquanto educadores e evangelizadores desse espírito que lhes foi confiado por meio da adoção, a fim de diminuir os efeitos de eventual trauma que o adotado possa desencadear quando do conhecimento de sua situação.



Quiçá um dia não haverá mais orfanatos em nosso planeta, onde o real sentimento de fraternidade tomará conta de todos os corações e crianças abandonadas possam ser recebidas de braços abertos em famílias dignas e honradas com os compromissos mais sublimes e elevados da existência física.



4) O ABORTO

Não desejamos falar aqui do aborto provocado, intencional, que traz conseqüências cármicas desastrosas àqueles que o praticam. Também não é oportuno para o momento discutir acerca da legalidade ou ilegalidade dessa conduta, uma vez que encontramos posicionamentos distintos nas várias regiões do planeta.



Dentro do encadeamento das idéias de família universal aqui desenvolvidas, desejamos tecer comentários sobre o aborto espontâneo. Ora, é cediço que o abortamento natural (não provocado) promove nos genitores dessa criança imenso abatimento diante da frustração de não terem em seus braços o bebê que tanto desejavam.



Para o espírito reencarnante, a decepção também é grande em ver obstada a possibilidade de uma nova existência.



Entretanto, nada acontece por acaso. Como explica Richard Simonetti, o abortamento espontâneo, “pode ser a conseqüência de uma recusa à maternidade no pretérito, envolvendo, não raro, o aborto criminoso. Quanto ao filho, ele pode estar comprometido com o mesmo crime ou com o desvario do suicídio, colhendo agora a frustração do anseio de reencarnar, com o que aprenderá a valorizar a vida”.[6]



Os desencontros provocados pelo aborto serve de engrandecimento para essas almas afins, seja no amor ou no ajuste cármico para que, em novas tentativas, consigam equilibrar-se com bases sólidas nos ensinamentos cristãos e possam desenvolver dentro de si a aceitação de iniciarem uma jornada existencial unidos pelos laços de consangüinidade.



5) ESPÍRITOS MISSIONÁRIOS

Por que a maior parte dos espíritos missionários passaram uma existência inteira desvinculados de uma família? Por que esses espíritos tão evoluídos não se renderam à união conjugal e constituíram para si um ambiente familiar? Por qual motivo desprezaram a paternidade e se renderam a uma vida inteira de renúncia e de sacrifícios?



Essas e outras indagações são feitas constantemente por aqueles que iniciam ao estudo do Espiritismo.



Tais espíritos, pela sua grandeza e magnitude, já passaram por diversas fases de entendimento e aprendizado em família. Já suplantaram as dificuldades de relacionamento e respeito mútuo. Passaram por esse estágio evolutivo. Hoje, fazem parte de uma outra classificação espiritual onde não há mais necessidade das trocas de experiências dentro do ambiente familiar. Se encarnaram entre nós, foi mais pela necessidade de ensinar do que aprender.



Podemos dizer que esses espíritos, dentro do contexto de família universal, são nossos “irmãos maiores” que nos recolocam ao caminho do bem e a quem depositamos nossa inteira confiança diante da experiência que denotam em suas atitudes e palavras.



Com grande devotamento, primeiramente em São Leopoldo e posteriormente na cidade de Uberaba, Chico Xavier teve uma vida inteira dedicada na propagação do Espiritismo. Através da sua mediunidade, foram publicados mais de 400 obras que são o corolário do aprendizado de adeptos e simpatizantes dessa doutrina. Eurípedes Barsanulfo também abdicou de seus momentos de prazer e descanso em prol dos doentes e, na cidade de Sacramento, foi o maior exemplo de dedicação e apreço pelo empenho em favor do próximo, trabalhando até o dia de seu desencarne. Nosso querido irmão Tadeu, na cidade de Araxá, abriga velhinhos na “Casa do Caminho”, dando a eles uma oportunidade ímpar nos últimos anos das suas encarnações. Por fim, temos a Dona Cida que, na cidade de Uberaba, ainda dirige o Hospital do Fogo Selvagem, e, em um momento de grande dificuldade de sua vida, levou os doentes do pênfigo para o seu próprio lar, preterindo a sua família consangüínea, mas acolhendo com amor membros dessa grande família universal.



Entre outros, eis os maiores exemplos de Família Universal que passaram por essa pátria. Cuidaram de estranhos como se parentes seus eles fossem. Ensinaram desconhecidos como se eles estivessem sob sua guarda e tutela. Renunciaram ao próprio descanso em favor dos menos afortunados do caminho.

ESPIRITISMO E LIBERDADE DE CONSCIENCIA

837- Qual o resultado dos obstáculos postos à liberdade de consciência?




- Constranger os homens a agir do modo diferente do que pensam, torná-los hipócritas. A liberdade de consciência é uma das características da verdadeira civilização e do progresso.



O Livro dos Espíritos.



Uma das características que admiro no Espiritismo é a plena liberdade que a doutrina dá aos seus seguidores. Não poderia ser diferente em se tratando de Espiritismo já que a doutrina se construiu pelos caminhos da ciência.



A primeira liberdade que temos por isso é a de poder questionar livremente o próprio Espiritismo. Como a doutrina se construiu pelo caminho da ciência, ela nos ensina a questionar todas as coisas e a não aceitar o quê quer que seja sem uma análise profunda e sem restrições aos nossos questionamentos.



Essa liberdade é que faz do Espiritismo uma doutrina com uma grande pluralidade de pensamentos, nela podedemos encontrar diversas tendências filosóficas e sem questionar o mérito de nenhuma delas, é importante observar como conseguimos conviver com tantas diferenças sem que haja nenhum cisma ou divisão.



É uma pena que existam pessoas que enxerguem esta pluralidade como uma ameaça, estes acham que todos deveriam pensar da mesma forma e temem as diferenças, estes não assimilaram este lado essencial do Espiritismo.



Outros porém, pronunciam suas opiniões como se elas fossem aceitas unanimemente por todos e como se fossem verdades doutrinárias, estes desrespeitam também as diferenças, não sabem dividir o quê está no campo dos princípios básicos daquilo que está no campo da polêmica e se assim o fazem, só podemos pensar que isso se dê por dois motivos: ou porque não conhecem bem as bases doutrinárias e confundem suas opiniões com os princípios da doutrina; ou porque o fazem com segundas intenções, misturando verdades com opiniões próprias na tentativa de confundir os menos esclarecidos e de respaudar suas idéias sob a luz dos princípios espíritas.



Esta última atitude sim, representa a verdadeira ameaça ao Espiritismo, não é das diferenças que devemos temer, não são os Rousteinguistas, Ubaldistas ou qualquer “istas” que representam ameaça. A ameaça está naqueles que por falta de conhecimento ou de caráter mesclam as idéias que estão no campo das opiniões com aquelas que são verdades aceitas por todos os adeptos do Espiritismo.



Liberdade pra pensar é fundamental mas responsabilidade sobre o quê se diz é ainda mais importante. Eu posso defender uma idéia ou corrente de pensamento polêmica mas na hora de subir à tribuna das instituições, na hora de exercer o papel de evangelizador ou em qualquer situação em que eu represente a Doutrina Espírita, é importante separar claramente o quê é opinião própria daquilo que é princípio básico da doutrina. E mesmo tendo a liberdade de apresentar estudos sobre uma determinada corrente de pensamento, é necessário deixar claro que se trata de uma opinião que não é aceita por todos os espíritas e que dita opinião está longe de desfrutar do mesmo status de idéias básicas como a reencarnação e a comunicabilidade dos espíritos.



Seria bom conhecer um pouco sobre Thomas Kün e Lakatos, estes filósofos da ciência nos dizem que toda ciência tem seu “núcleo rígido” que é formada por um conjunto de idéias básicas que dão corpo a um “paradigma”, ao redor das idéias básicas existe um conjunto de idéias acessórias que sofrem modificações constantes sem afetar o “núcleo rígido”. É natural que qualquer ciência sofra ajustes sem que isso afete seu núcleo rígido. Por Exemplo: a comunicabilidade dos espíritos é um princípio que está no núcleo rígido da ciência espírita, mas a questão do corpo fluídico de Jesus é uma idéia acessória que não importa a conclusão que se chegue a esse respeito, e eu duvido que se chegue a alguma conclusão, isto não afetaria as idéias que estão no núcleo rígido, ou seja, o fato de Jesus ter tido um corpo fluídico ou de carne não mudaria em nada a questão da reencarnação e nem tão pouco afetaria o princípio da comunicabilidade dos espíritos ou qualquer outro que faça parte do “núcleo rígido” de princípios doutrinários.



Não sei como é que tanta gente perde tanto tempo se consumindo por causa de “idéias acessórias” e que não afetam o núcleo da doutrina, isso reflete o ostracismo existente no nosso movimento Espírita, pessoas limitadas e circunscritas a uma polêmica secundária que fazem disso uma verdadeira guerra e que se esquecem de contribuir para o crescimento de tantas outras idéias e pesquisas realmente importantes.



Também acredito que não se deve deixar de falar das idéias acessórias, é por elas que obtemos novos conhecimentos, os grupos de estudo sérios devem refletir sobre estas polêmicas, questionar a fundo, porém isso não deve ser motivo de dissensões. Desde que se trate do assunto com honestidade e fazendo-se os devidos esclarecimentos, nada mais saudável do que perscrutar os arcanos doutrinários na busca de conhecimentos mais profundos e nada mais necessário, já que entraremos em caminhos desconhecidos, do que manter a sobriedade e humildade para não cairmos nas armadilhas das paixões por nossas próprias opiniões.



O ser humano ainda não está acostumado a caminhar pelo desconhecido e sempre que se aventura filosoficamente está sujeito as limitações que lhe são próprias e, neste caso, é de se esperar que surjam uma infinidade de opiniões sobre um mesmo tema mas temos que passar por essa escuridão para um dia chegarmos a verdade que é sempre gradativa.



Uma outra forma de liberdade que a doutrina nos permite exercer é a liberdade religiosa, o fato de sermos adeptos do Espiritismo não nos impede de freqüentar qualquer outra religião ou fazer o que queiramos fazer. A liberdade de ação está por isso muito explícita, no Espiritismo não há regulamentações de caráter exterior nem de votos de obrigação religiosa. O Espírita não precisa falar, vestir, comer ou pensar de um mesmo jeito, aliás, estas são ações que se relacionam com a cultura, preferência e educação de cada um.



Digo isso porque fiquei horrorizado quando outro dia eu soube que uma mãe se queixou a uma evangelizadora, alguém que conheço a muitos anos e que possui uma conduta irrepreensível, apenas porque ela estava com as unhas pintadas com uma cor escura, que na opinião da mãe eram inadequadas para o ofício de evangelizadora. Fiquei ainda mais pasmo quando descobri que esse tipo de preocupação entre os que se dizem espíritas é mais comum do que se imagina. Que importa a cor das unhas da evangelizadora? Não seria melhor saber se a evangelizadora é competente, se tem preparado bem as aulas e qual o conteúdo dado em sala? Este tipo de atitude mostra como as pessoas ainda estão arraigadas ao exterior e ainda não assimilaram a essência das idéias espíritas.



Algumas pessoas já me procuraram dizendo que se afastaram da doutrina por se sentirem vigiadas, reguladas ou normatizadas por pessoas que lhe diziam o que fazer ou que viviam criticando suas atitudes. Sem julgar os méritos das atitudes de ninguém e salvo as exeções das atitudes que prejudicam a terceiros, não devemos a ninguém satisfação dos nossos atos além de Deus e de nossa própria consciência. A ninguém cabe nos julgar.



Estes que por esse motivo se afastam da doutrina sempre encontrarão em todas as partes pessoas controladoras e indiscretas, pois este tipo de gente existe em qualquer lugar e se formos esperar um grupo livre disso viveremos uma espiritualidade pobre e individualista. Os hipócritas que devem recuar, os que tem consciência devem permanecer onde estão e criticar fortemente sempre que forem alvo deste tipo de atitude.



Se esta evangelizadora não fosse uma pessoa consciente ela teria se escandalizado e se afastado da doutrina alegando que ela está cheia de pessoas superficiais. Mas, ao contrário, ela repreendeu àquela senhora lhe dizendo que aquilo não tinha a menor importância e que a cor das suas unhas não feria a dignidade de ninguém e nem comprometia a sua eficiência como evangelizadora.



Não é então ao Espiritismo que devemos acusar de ser piegas, superficial ou só mais uma religião que quer ter controle sobre a vida das pessoas. Nós é que devemos lutar contra isso, temos a vantagem de ter a doutrina a nosso favor, devemos usar os conhecimentos que ela nos dá para livrá-la deste tipo de expressões preconceituosas. A doutrina não exerce controle sobre a vida de ninguém e nem deve exercer, ela nos ensina sim a sermos auto-suficientes e independentes, o único controle aqui é o “auto-controle”, não precisamos de “oradores-profetas” e “guias-oráculos”, não precisamos estar na dependência de “mister-médium” nenhum, nem devemos reverência a quem quer que seja.



Que estória é essa agora de só se dar valor a uma mensagem quando ela é assinada por médium “fulano de tal”? Isso não existia na época de Kardec, vocês sabem o nome dos principais médiuns que trabalhavam com Kardec? Pois é! Pouca gente sabe. É que nessa época o que se valorizava era o conteúdo da mensagem e não o nome de quem assina embaixo. É bom começar tudo de novo e estudar o Livro do Médiuns para adotarmos uma outra postura.



As pessoas estão sempre buscando guias que lhe digam o que fazer, querem algo pronto como um manual de instruções para lhes poupar do trabalho de pensar, é mais fácil fazer da codificação um livro sagrado do que aprender a fazer o que nos ensinam os espíritos e Kardec. As pessoas estão muito preocupadas em “seguir Kardec” e se esquecem de “agir como Kardec”. Tenho uma má notícia aos acomodados, estes que não pensam não vão chegar a lugar nenhum! Vão ficar sempre a mercê do que o “mentor” ou “diretor” falar, não serão capazes de distinguir o “Bezerra de Menezes” da “Bezerra do Menezes” pois não aprenderam a pensar por conta própria e o preço que se paga pela ignorância é o sofrimento.



Sejamos livres e saibamos crescer orientados por esta maravilhosa doutrina que nos pede apenas que amemos e nos instruamos, o Espiritismo é a luz na escuridão da ignorância humana a cerca dos valores espirituais mas embora a luz ilumine nossos caminhos, somos nós quem devemos trilhar com nossas próprias pernas a senda da felicidade.

NOSSA FAMÍLIA ACABA DEPOIS DA MORTE?

INTERESSANTE TEXTO ESCRITO POR JÁVIER COUTINHO.



Não. Aliás, a família já existia antes.


Nossa família espiritual é muito maior do que a terrena. Constituída de espíritos que já estiveram juntos em outras existências, ela planejou no espaço a missão do grupo que constitui nossa organização familiar na Terra. Num lar reencarnam espíritos simpáticos, para fortalecerem seus laços de amor, também espíritos antagônicos, para transformarem ódio em amor.

Há somente quatro alternativas para o futuro do homem, além-túmulo.
A primeira é a dos materialistas. Morreu, acabou. Então não vale a pena amar, pois tudo termina com o fim do corpo físico.
A segunda é a dos panteístas. Morreu, o homem é absorvido no todo universal e acaba sua individualidade. Como na primeira, o amor se extingue no derradeiro suspiro.
A terceira é da unicidade da vida. Vivemos uma só existência na face do Planeta. Morrendo, se formos bons, iremos para o céu, de gozo eterno, ou para o inferno, sendo mau de sofrimento indescritível, que não acaba nunca. Como poderá ser feliz alguém no céu, sabendo do padecimento sem fim de um ente querido no inferno?
Além disso, que Deus justo e amável é esse que permite a alguém nascer de pais responsáveis, que lhe asseguram excelente formação moral, e a outros permite virem ao mundo na miséria material e na marginalidade, desde o nascimento?

A quarta hipótese é a da reencarnação. Vivemos inúmeras existências na Terra, aprendendo e depurando o espírito nas vidas sucessivas, no caminho do aperfeiçoamento moral. Depois da morte, reencontraremos os entes queridos. Quanto mais nos aprimoramos internamente, mais felizes seremos, imortalizando e ampliando o amor que nutrimos uns pelos outros, na família terrena em perene crescimento.

PROMOÇÃO CINEMARK - NOSSO LAR

Nosso Lar no Projeta Brasil da Cinemark – um dia de exibição só de filmes brasileiros.




Na próxima segunda –feira, dia 8/11, o Cinemark promove o Projeta Brasil.



Durante esse dia todos os complexos do Cinemark no Brasil somente exibem filmes nacionais e Nosso lar foi selecionado para participar. Ou seja , na próxima segunda –feira, dia 8/11, o Nosso Lar será exibido em todos os 51 cinemas do Cinemark durante todo o dia. Ótima chance de quem quiser assistir ao filme e o melhor de tudo a preço promocional de R$ 2,00 ( sim dois reais!).



Por favor divulguem e passem essa informação a FEB - vamos fazer do Nosso lar o filme nacional mais assistido do Projeta!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

SEMINÁRIO "FAMÍLIA , UNIÃO E CORAÇÃO

O Setor de Atendimento Espiritual - SATES - Realizará no dia 04 de Dezembro o Seminário: Família União e Coração - A Contribuição da Família Espírita na Construção do Mundo de Regeneração.

Expositor:
Célio Alan Kardec

Livro Tema:
Há 2.000 Anos
(Emmanuel/Chico Xavier)

Apresentação Musical:
Tim e Vanessa

Data:

04 de Dezembro
Hora:
16h30
Local:
União Espírita Mineira
Rua dos Guaranis, 315 - Centro - Belo Horizonte - MG

Mais Informações:

31 3201.3038

Realização:
SATES - Setor de Atendimento Espiritual
UEM - União Espírita Mineira

IMPORTANTE.

BOA TARDE, MEUS AMIGOS.


NO DIA 05/11 - SEXTA FEIRA, ENTRARÁ EM CARTAZ O FILME
" AS CARTAS DE CHICO XAVIER" NOS CINEMAS.


POR ENQUANTO SÓ NO RIO DE JANEIRO, GOIANIA, CATANDUVA (SP) E MACEIÓ.


DIVULGUEM POR FAVOR, DESDE QUE A MÍDIA NÃO TEM FALADO OU ESCRITO NADA A RESPEITO.
ABAIXO, O LINK PARA QUE VOCES POSSAM ACESSAR O SITE E ASSISTIR O TRAILER.
http://www.crisisprodutivas.com/ascartaspsicografadasporchicoxavier/

FIQUEM COM DEUS.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

BOA DICA

O SITE >   http://www.forumespirita.com.br/ <    ESTARÁ MINISTRANDO ESTUDO
                                                                                          SOBRE A MÚSICA ESPÍRITA.

NÃO PERCA ESTA CHANCE; VÁ LÁ E CADASTRE-SE.