Total de visualizações de página

terça-feira, 20 de março de 2012

Chico

Chico [Xavier] se comportava com equilíbrio frente à dor.

Não se expandia em queixas para não causar sofrimento às pessoas mais próximas a ele que, na maioria, íam procurá-lo para que ele as consolasse de seus sofrimentos.
Em certas ocasiões, como as longas noites de autógrafos, tive oportunidade de ver Chico tomar analgésicos para amenizar suas dores e continuar a sorrir e confortar corações amargurados, à procura de esquecer seu próprio padecimento.
Seu guia espiritual Emmanuel recomendava-lhe equilíbrio, dizia-lhe a seguinte frase: “A dor é sua, o sorriso é dos outros”.