Total de visualizações de página

segunda-feira, 25 de julho de 2011

SEAREIROS DESAJUSTADOS

Eu sou a voz que clama no deserto, dizia o apóstolo, e por insistir em clamar fizeram-no calar violentamente. As idéias de fraternidade sempre estiveram inseridas no panorama geral de todas as religiões e seus velados preconceitos. Como disse o apóstolo dessa nova era, flores das mais perfumadas, suntuosos palácios, o brilho das vestes exteriores, sempre os serviram nas aparências que se encarregam de dar a decomposição moral nos mausoléus, onde a verdade é pomposamente sepultada e velada. Há irmãos que se ajoelham, mas seu recalcitrante ego continua de pé. Assim, é comum associar repressão com ciosidades doutrinárias. Temerosos que o livre arbítrio de consciências voltadas para a retidão no bem, possa representar partilha ou descentralização do poder imaginário a que se atribuem. Mera ilusão. Só as almas acovardadas e pouco afinadas com o sentido Crístico, conseguem enregelar-se diante do clima produzido pelas lágrimas dos irmãos em tão duras provações. Mantendo-se, com suas mentes atreladas à misantropia da negação do aproveitamento do trabalho em conjunto e das novas formas de aprendizado, provoca a segregação e o estrangulamento das melhores intenções. Receosos de perder o controle disfarçam seus desajustes emocionais e os manifestam em forma de repressão. Negam-se a canalizar seus esforços para o conjunto e equilibrar-se em novas direções do aperfeiçoamento. Acreditando que estão prestando irrelevante serviço a uma doutrina que pouco conhece e menos ainda vive, não aceitam a necessidade de progredir usando os meios dispostos pelas leis vividas pelo divino Jesus. Ver o Mestre diante de seus olhos enternecera muitos corações, a sua simples presença, muitos se convertera ao bem, mas, a outros essa mesma visão, fez desencadear tempestades de ódios e torrentes de impropérios e perseguições. Através do apóstolo dessa nova era, os espíritos iluminados ensinam: "Quando o sentido direcional do espírito desperta e aponta para o Cristo, ele sente mais do que vê e entende". Capta no imponderável tudo o que é capaz de orientá-lo em ralação a vida superior; impossível de ser traduzida pelo intelecto, senão parcialmente. Entretanto, estando com a percepção espiritual embotada, embora conhecendo os mecanismos dos fenômenos em que a espiritualidade se expressa, são incapazes de movimenta-los, a não ser em sentido pessoal, limitado as suas próprias concepções estreitas. Espiritualmente desatentos, recalca, quando deveria educar e superar seus instintos. Eu sou a voz que clama no deserto, que não se iludam aqueles que quiserem persistir no evangelho, O Profeta, que planeou os cominhos do Rabi da Galiléia, ainda hoje, tentam calar sua voz que ecoa no deserto de milhares de corações. Não podem mais suster a avalanche do espírito que desce sobre toda a carne, nem calar as vozes que singram os céus. Conhecereis os discípulos da nova era, por uma sublime atitude de serviço e amor incondicionais ao evangelho e aos postulados da doutrina dos Espíritos, capaz de levá-los muitas vezes, ao descrédito ou a condenação de suas atitudes, consideradas como hostis aos planos bem ajustados traçados pelas mentes centradas no egoísmo. Não possuindo credenciais para o jogo dos interesses escusos, ireis encontrá-los muitas vezes desarmados diante da calúnia, do ódio, do ciúme e mesmo dos objetivos generosos interpretados como simples truques para chamar a atenção. Como novos apóstolos, surgirão e chorarão as tragédias junto a seus irmãos. Caminharão desassombrados pelas estradas, sentindo repercutir na acústica de suas almas a doce lembrança daquele olhar cheio de ternura. Seu amor à boa nova silencia em seus corações a esperança. Confiantes no sublime amigo ainda escutam suas doces promessas "Bem aventurados os que forem injuriados e perseguidos por amor a meu nome, não os deixarei órfãos. Eu vos acompanharei, se vossos pés cansarem vos levarei em meus braços, só peço amem-se como vos amei. Que chorem junto aos meus irmãos como chorastes comigo no jardim das oliveiras, não vos desanimem, Eu estarei sempre convosco". Que tremule em vossas mãos a bandeira do Cristo e seu amor estará em todos os vossos corações. Eu sou a voz que clama no deserto. Eu sou essa voz!